VideoPick

Los Waves: “Don’t Wanna Be in Love”

Read More

Bateu uma morra forte!
hqdefault
Todo o mundo gosta de Los Waves, de A a Gossip Girl (a Dama Rute pode dar mais informações a respeito).
Don’t Wanna Be In Love é uma música com areia quente e cheiro a cera, gravada numa cabana de bambu algures pelos anos 50. E assim como a praia em tempo de verão nos aquece o corpo, esta música tem a capacidade de nos fazer identificar. Se o verão tivesse cheiro, esta é uma música que nos faria sentir.
P.S. – Eu vi o Roberto Carlos brisado em cima da onda.

Los Waves: “Don’t Wanna Be in Love” (via YouTube)

——

Captain Boy: “Tango”

Read More

Captain Boy é uma referência a Dick Sands, a personagem principal da obra de Júlio Verne, “Um Capitão de Quinze Anos”, que inesperadamente se torna comandante de um navio que ruma da Nova Zelândia a Valparaíso.
Captain Boy é o projeto de Pedro Ribeiro, um rapaz que vai vagabundeando pela música com a sua voz rouca e a sua guitarra, cantando e compondo letras inspiradas na vida. Assim como no barco de Verne, Pedro cria um ambiente intimista de sonoridades e composições ferrugentas, imprevisíveis como o mar, aconchegantes como a imaginação.
Tango” é o single do trabalho de estreia de Pedro Ribeiro.

Captain Boy: “Tango” (via YouTube)

——

Sean Riley & The Slowriders: “Greetings”

Read More

Os Sean Riley & The Slowriders marcaram o seu regresso este ano com um álbum homônimo. “Dili” fora o single escolhido para nos deixar curiosos. “Greetings” foi a escolha de seu sucessor.
O quarto álbum da banda reflete por um todo a necessidade de reunião, após um período de saudade em que os integrantes se dedicaram a outros projetos. A urgência de fazer transbordar os seus sentimentos sob a forma de música fez com que os Sean Riley & The Slowriders fizessem um álbum novo, aonde partilham as experiências pessoais sem nunca perder a noção de terra firme, sem deixarem a sua essência apagar.

Sean Riley & The Slowriders: “Greetings”(via YouTube)

——

 

Señoritas: “NOVA”

Read More

O novo projeto de Mitó Mendes (A Naifa) e de Sandra Baptista (A Naifa / Sitiados) tem um público-alvo bem definido: Maioritariamente feminino, maioritariamente urbano. Música minimalista em produção, letra amarga e dura. NOVA é o single de apresentação. O seu vídeo tem tudo isso com a imagem de Lisboa ao fundo. E é tudo.

Señoritas: “NOVA” (via YouTube)

——

The Missing Link: “Resolve”

Read More

Pieces Of The Puzzle” é o álbum de estreia de Lucas Palmeira, mentor do projeto The Missing Link.
O produtor português lança pela Extended Records a sua simbiose eletrônica em forma de álbum. Driblando por entre ondas sonoras do EDM e o post-punk, a fusão de estilos marca uma procura por um novo caminho estético.
Músicas em que foram feitas em momentos distintos, emoções diferentes, fragmentadas de uma história pessoal de Lucas. O Álbum em si é retratado como um quadro de sua própria vida em formato sonoro, retalhado em faixas marcadas pela experimentação.

The Missing Link: “Resolve” (via Bandcamp)

——

Quarup: “Quero Ir Pra a Bahia com Você”

Read More

Espelho meu espelho meu, existe povo mais alegre do que esse?
No Brasil, não existe tragédia, por mais trágicos que os eventos sejam, eles deixam de o ser assim que passam a fronteira. É como se o povo brasileiro fosse um grande crivo que transforma tudo em ozadia (vide os acontecimentos mais recentes na política brasileira).
foto da jessie
Mas, voltando à música, a banda paulistana viajou até Ribeirão Preto para gravar o vídeo de “Quero ir Pra a Bahia com Você” com o Carreta Furacão.
Este vídeo é só e apenas mais uma manobra arranca-sorrisos postada em alguma rede social da vida para ser partilhada até o infinito. O som é marcado por ritmos que nos transportam para Timbalada e Olodum. O vídeo é extremamente colorido e divertido. Pra quem não é deste planeta chamado Brasil e ainda não conhece o Carreta Furacão, dá uma olhada nisso:
video do carreta
Quero ir Pra a Bahia com Você” é talvez o single mais pop do primeiro trabalho da banda.

Quarup: “Quero Ir Pra a Bahia com Você” (via YouTube)

——

Holy Nothing: “Dusk”

Read More

O lançamento de “Hypertext” em Setembro passado catapultou os Holy Nothing para a 30.ª edição do festival South by Southwest. Depois da passagem pelo Texas, “Dusk” foi o single escolhido pela banda para servir de novo single.
A música reflete uma densidade eletrônica mais densa, e um ritmo devagar. De acordo com os próprios, foi a música que melhor refletiu o seu processo de produção.
No vídeo, uma atuação é documentada em slow-motion.

Holy Nothing: “Dusk” (via YouTube)

——

First Breath After Coma: “Salty Eyes”

Read More

Salty Eyes” é a primeira música do novo trabalho dos First Breath After Coma. “Drifter” é o resultado de meses de muito trabalho de pesquisa e gravação por parte da banda, que tem feito um ótimo trabalho dentro do panorama musical português, representando a fértil cena musical de região de Leiria.
O vídeo para este single tem a assinatura de Vasco Mendes, que em Portugal já é um nome reconhecível por trabalhos com nomes como Batida, Glockenwise, We Trust, ou White Haus.
Numa tradução rápida por esta obra, “Salty Eyes” representa um contemplar para a imensidão do mar, da natureza. Existe um elemento comum que também tem um papel importante, senão o mais importante neste vídeo. Segundo Vasco Mendes, existe aqui a exploração visual da vontade humana em querer devolver à Natureza tudo o que nos torna menos humanos. Completamente de acordo.

First Breath After Coma: “Salty Eyes” (via YouTube)

——

Capitão Fausto: “Morro na Praia”

Read More

O diário videográfico do trabalho de um ano de gravações e ensaios dos Capitão Fausto. O partir do nada para um trabalho pronto e embalado.

O vídeo mostra que um álbum não se faz em 20 dias, mesmo durando 3 minutos e alguma coisa. Aliás, sabiamente, este documento em movimento faz parte da obra final. As imagens que estão aqui foram sincronizadas com uma letra que evoca sacrifício em prol do que se acredita. E falo sacrifício porque estou do lado de fora.

Para mim, um ano de trabalho pode demorar a passar, mas não para quem vibra com o que está a fazer.

 

Capitão Fausto: “Morro na Praia” (via YouTube)

——

Mike El Nite: “T.U.G.A.”

Read More

Batidas frenéticas e densas representam a visão negra que Mike El Nite tem sobre a sociedade portuguesa. Do entretenimento gratuito na TV que encarece os valores da juventude até os altos poderes que têm influências obscuras sobre o povo alienado. São fragmentos de imagens e palavras, alucinações aleatórias que nada mais são do que a realidade, disparadas freneticamente por entre as batidas em versos que rimam e encaixam como se fossem puzzles.
Mike El Nite editou no dia 22 “O Justiceiro” pela NOS Discos.

Mike El Nite: “T.U.G.A.” (via YouTube)

——